Encontre seu filme!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Matadores de Velhinhas (2004)

É mais do que crível que Joel e Ethan Coen são uma das duplas mais talentosas e originais destes últimos tempos no cinema, mais que isso, através de cada trabalho construído eles conseguiram angariar cada vez mais seus nomes perante os holofotes. Depois da consagração, cada filme que viesse com a assinatura dos irmãos seria com certeza alvo de muitas expectativas, além de muito aguardo. Eis que eles optam por algo novo, refilmar um clássico dos anos 1950, incrementando a este suas características mais famosas e peculiares. Matadores de Velhinhas surgiu às telas com vários pontos a favor próprio, e tinha tudo para ser um grande filme.

Infelizmente, os irmãos Coen não conseguiram imprimir suas proezas neste trabalho, deixando-o a um patamar abaixo da média de sua carreira. Matadores de Velhinhas contou em sua produção com um elenco renomado e realizadores responsáveis, entretanto, em decorrência de pormenores de seu desenvolvimento, o filme não conseguiu alavancar mais, como lhe era esperado. Não se engane, o filme em questão possui sim predicados e quesitos positivos a seu favor, muito embora tenha ficado aquém a sua capacidade.

O roteiro é uma releitura ao filme original da década de 1950 (Quinteto da Morte), e sobre este, os irmãos Coen destilaram os elementos famosos que marcam suas carreiras. Narra à história do Professor G. H. Door, que pretende, através de um plano genial, concluir um crime histórico para a pacata cidade, então para realizá-lo ele se infiltra na residência de uma gentil senhora, e junto com seus ajudantes iniciam secretamente o ato, porém para a surpresa destes, esta senhora vai interromper esses planos.

É perceptível que o argumento da trama possui lampejos de criatividade, e certa originalidade mediante as comédias contemporâneas. Isso é de fato, pois consegue sobressair-se a média atual deste gênero. As sátiras e ironias características das comédias Coen se fazem presentes aqui também, dessa vez de forma mais explícita (especialmente na segunda metade) tornando-o este filme um sessão divertida, se analisado desse ângulo.

O filme possui a contraponto, uma narrativa lenta e arrastada demais para seu gênero, e em sua primeira parte isso fica ainda mais evidente, quando o filme em certos momentos quase perde o fôlego completo. A preparação dos personagens ficou a dever um desenvolvimento mais completo, tornando alguns, piamente desnecessários a toda trama. A impressão obtida sobre tudo é que, embora tivesse material o suficiente para alavancar, faltou maior ousadia dos irmãos em ir além neste projeto, resultando numa comédia agradável, porém sem maiores projeções.

Matadores de Velhinhas é um humor atípico se comparado as comédias corriqueiras e clichês, isso porque as desventuras e tragédias que os Coen submetem a seus personagens tornam-no um humor obscuro e divergente da grande maioria, porém famoso na filmografia dos irmãos.

O elenco de Matadores de Velhinhas confere ao trabalho um renome ainda maior. Este foi um dos critérios que fez com que o filme se tornasse um grande imã de expectativas para o público, pois fazendo frente a este, temos o nome do astro Tom Hanks como estrela principal do projeto. Felizmente, quanto a esse aspecto, o elenco realiza um trabalho equilibrado aos seus respectivos papéis, não sendo um empecilho, mas também não aderindo maior força ao filme.

Erra bastante também por não tentar alçar maiores projeções e não usar seus artifícios e toda a sua produção a seu favor. Por fim, Matadores de Velhinhas é um passatempo viável a qualquer espectador que procure uma comédia irreverente e diferencial, mas que não vá inovar em absolutamente nada. É um trabalho agradável? Sim. Porém a sensação de vazio e de certa decepção no final é inevitável.

Nota: 6.5

2 comentários:

  1. Esse é sem dúvida o PIOR filme de toda carreira dos irmãos Coen =/

    ResponderExcluir