Encontre seu filme!

quarta-feira, 8 de junho de 2011

O Assassino Terrivelmente Lento Com a Arma Extremamente Ineficiente (2008)



A produção de curtas, dentro do universo cinematográfico, sempre fica à sombra das produções de grande calibre ou dos blockbusters hollywoodianos. Some-se a isso o fato de que muitos curtas, destinados apenas a festivais de cinema, usam-se de uma "pseudo-arte" para atrair apenas uma crítica especializada e você terá um gênero que, nos últimos anos, anda no marasmo. Vez por outra a Pixar nos presenteia com uma ótima obra (a deste ano, "Dia & Noite", é tocante, embora não seja um clássico). Não obstante, este O Assassino... se revelou um curta extremamente criativo, sem dúvida um dos melhores do ano, ao mesclar comédia pastelão, terror, suspense e sátira. O resultado são dez minutos de um curta muito bem produzido que, embora não tendo nada de novo, é uma daquelas produções hilárias que dá muito gosto de assistir.

Bom, antes de tudo deve-se notar que este comentário sairá naturalmente reduzido, pois se trata de um curta, ou seja, uma obra de rápida análise. O Assassino... é, antes de tudo, uma brincadeira com os filmes de terror modernos e todos os seus clichês e exageros. Essa abordagem lembra o estilo de Tá Todo Mundo em Pânico
, só que sem as piadas infames e as vulgarizações do sexo (ainda bem). A premissa de um assassinato, digamos assim, bem pouco ortodoxo é extremamente criativa, uma "sacada genial" de seus idealizadores. Todo o curta faz uma zombaria com os excessos do terror contemporâneo e suas cenas são realmente hilárias.

Hilárias, contudo mórbidas. O humor negro é a tônica dominante neste curta singular: a agonia do personagem principal só não se torna incômoda porque o seu assassinato é... oras, ridículo! Ainda assim, muitas cenas provocam agonia, mas nada que não seja suportável. Todo o curta é preenchido por altos momentos, sendo um deles a cara do vilão: você não sabe se ri ou se grita com esse "terrivelmente lento" assassino.

O filme é construído em formato de trailer, corroborando com sua sátira ao horror hollywoodiano. Seu humor segue bem o estilo "vídeo viral do YouTube" (o curta pode ser encontrado na íntegra no site, com uma ampla variedade de legendas). O que impressiona é a qualidade técnica de sua produção: a fotografia é perfeita, acima de qualquer crítica. Ao que parece, o curta foi gravado em inúmeros países, pois a variedade de locais chega a ser impressionante para uma produção de roteiro tão desbocado. As atuações transitam pelo cômico-pastelão (lembrando muito o personagem de Bruce Campbell na clássica trilogia Evil Deal), o que se encaixa perfeitamente na tônica do filme. Some a tudo isso a edição primorosa e você terá um filme genuinamente divertido, com toques de genialidade.

O Assassino... é uma façanha incrível no gênero dos curtas. Consegue ser divertido sem se render a baixarias, tenso sem ser assustador, longo sem ser enfadonho. Seria uma produção digna de Oscar, mas sua temática vai muito longe do academicismo dos membros da Academia. O proposital amadorismo de seu trato, somado com a sátira perfeita ao horror moderno e ao humor negro extremamente refinado fazem com que este seja um dos melhores curtas humorísticos dos últimos temos. É um assassinato que se torna ainda mais terrivelmente lento pelas tantas vezes que dá vontade de rever o filme.


NOTA: 8,5

2 comentários:

  1. Vi esse curta já umas dez vezes, muito engraçado. Os efeitos especiais são realmente muito bons, levando em conta o tema do filme. Já planejava há tempos publicar uma análise de tal película em meu blog (http://jackodiario.blogspot.com/).

    ResponderExcluir
  2. Vou ver agora, gostei do nome, hehe.

    ResponderExcluir