Encontre seu filme!

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Vencedores do BAFTA


O Discurso do Rei, filme dirigido por Tom Hooper (Maldito Futebol Clube), e estrelado por Colin Firth, Geoffrey Rush e Helena Bonham Carter saiu como o grande vencedor  Brithosh Film Awards (BAFTA), recebendo nada menos que sete prêmios. Vale lembrar que o filme lidera o número de indicações ao Oscar deste ano, sendo que Colin Firth é o favorito para levar a estatueta de melhor ator. Abaixo, a lista dos vencedores:

MELHOR FILME
O Discurso do Rei (The King’s Speech)

MELHOR DIRETOR
David Fincher (A Rede Social)

MELHOR ATOR
Colin Firth (O Discurso do Rei)

MELHOR ATRIZ
Natalie Portman (Cisne Negro)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Geoffrey Rush (O Discurso do Rei)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Helena Bonham Carter (O Discurso do Rei)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
O Discurso do Rei (David Seidler)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
A Rede Social (Aaron Sorkin)

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
Os Homens que Não Amavam as Mulheres

MELHOR ANIMAÇÃO
Toy Story 3

MELHOR TRILHA SONORA
O Discurso do Rei (Alexandre Desplat)

MELHOR FOTOGRAFIA
Bravura Indômita

MELHOR EDIÇÃO
A Rede Social

MELHOR DESIGN
A Origem

COSTUME DESIGN
Alice no País das Maravilhas

MELHOR SOM
A Origem

MELHORES EFEITOS VISUAIS
A Origem

MELHOR MAQUIAGEM
Alice no País das Maravilhas

MELHOR FILME BRITÂNICO
O Discurso do Rei

ESTREIA BRITÂNICA COMO ESCRITOR, DIRETOR OU PRODUTOR
Four Lions (Diretor/Escritor – Chris Morris)

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO
The Eagleman Stag (Michael Please)

MELHOR CURTAMETRAGEM
Until The River Runs Red (Paul Wright, Poss Kondeatis)

ORANGE WEDNESDAYS RISING AWARD (Revelação com votos do público)
Tom Hardy (A Origem)

4 comentários:

  1. Me surpreendeu Os Homens Que Não Amavam as Mulheres ter levado algo. Que eu saiba, a critica não curtiu muito.

    ResponderExcluir
  2. Não quer dizer muita coisa pro Oscar, mas é um prêmio condizente com aquilo que propõe: premiar os britânicos.

    Helena Bonham Carter ganhar alguma coisa por uma interpretação tão medíocre em O Discurso do Rei, no entanto, é um absurdo até para um prêmio britânico como o BAFTA.

    ResponderExcluir