Encontre seu filme!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Atuações masculinas - Parte I

"Atuar é a a forma mais lógica para as neuroses das pessoas se manifestarem nesta grande necessidade que todos temos de nos expressar.” - James Dean

Empatia. Interação. Paixão. Realismo. Grandes intérpretes proporcionam ao espectador, por conta da sua capacidade de ler e reproduzir tanto pessoas do dia-a-dia quanto personas completamente pouco usuais, fictcias ou reais, um alto grau de emoção pelo trabalho que desempenham nas telonas. Absorvendo e desenvolvendo ao grau máximo características, chamando a atenção para si em tela a medida que dialogam entre seus iguais em cena ou com o público, os atores são responsáveis por dar vida aos dilemas que o roteiro traça como cerne da estória ali retratada. A verdadeira metamorfose ambulante da qual podem se dizer especialistas os fazem capazes de encarnar homens, mulheres, crianças, submissos, tolerantes, irascíveis, mesquinhos e generosos, a medida que estão em cena. O bom ator ou a boa atriz é sempre uma montanha russa de emoções, um corpo que hospeda alguém quase tangível de tão real e verdadeiro por mais fantasioso ou comum que possa ser aquele quem interpreta. Capaz de transmitir a emoção e o propósito de um projeto cinematográfico inteiro, muitas vezes com uma fala, num dado tom, utilizando de uma certa postura ou trejeito e até com um só olhar. São rostos, corpos e almas dotados de imensa expressividade, camaleões que executam a arte cinematográfica.

Filmes como 'Desejo e Reparação', 'Olhar do Desejo' e o recente 'VIP’s' têm o poder de dialogoar fortemente comigo, um fascinado pela temática da atuação. Por isso, resolvi dividir um pouco com vocês o meu respeito por um grupo especial de atores e atrizes que me mostraram o poder que uma boa interpretação e que, hoje em dia, me levam a investigar ansioso por descobrir quais serão seus novos projetos, já que confio cegamente no trabalho que eles realizarão independente do filme em que estiverem.

1. Para além de 'Na Natureza Selvagem', você confere o trabalho de EMILE HIRSH em O Despertar de Uma Adolescência (2003) em que mesmo figurando ainda como uma promessa, o jovem ator entrega uma perfomance surpreendente, utilizando uma composição corporal e facial intrigantes. Sempre de ombros baixos e dotado de um olhar duro e seco, o Ducan interpretado por Hirsh é um órfão que vive numa pequena comunidade do interior, que é obrigado a lidar com suas próprias estranhezas morais e comportamentais, sendo julgado a todo tempo pelos hábitos estranhos que incluem até passeios com uma galinha que cuida tal qual fosse um animal de estimação. Sedento por amizades e pelo apreço de seu pai ranzinza, Hirsh é o centro do filme e o segura com uma segurança assustadoramente madura ao explorar toda a força e toda a fragilidade da personalidade bizarra do adolescente em crise retratado. É um trabalho admirável e antecessor ao seu grande sucesso, a partir do qual ninguém menos do que Sean Penn passou a advogar pelo seu trabalho fenomenal em cena.

2. Para além de 'Capote', que rendeu o Oscar de Melhor Ator a PHILIP SEYMOUR HOFFMAN por uma inesquecível perfomance baseada na figura do escritor estadunidense Truman Capote, você confere em 'Dúvida' o trabalho explosivo e repleto de fervor de um ator que se apresenta plenamente capaz de contracenar com o auge da visceralidade de nada mais, nada menos do que Meryl Streep, em longas tomadas de discussão e pura retórica que remontam a interpretação teatral, que deu origem ao argumento do longa. Para engrandecer ainda mais esta atuação, o ator ainda consegue esconder seus verdadeiros propósitos e deixa o espectador intrigado sobre as verdadeiras natureza e caráter de seu personagem. Phillip que já tem uma experiência em diversos projetos cinematográficos de prestigio pela crítica e pelo público como 'Felicidade', 'Magnólia', 'O Talentoso Hipley', 'Dragão Vermelho', 'A Família Savage', 'Sinédoque, Nova York', entre outros, revela em 'Dúvida' mais um ponto alto de sua carreira nada mais do que brilhante, marcada por interpretações sempre marcantes, em filmes pequenos ou de maior porte, muitas vezes apresentando figuras repulsivas, mas sempre intrigantes e muito bem interpretadas.

3. Em 'Billy Elliot', que rendeu um BAFTA ao ainda pré-adolescente na época, JAMIE BELL, o talento do garoto já aflorava. Além dessa perfomance, é possivel vê-lo atuar em vários filmes que retratam jovens garotos, normalmente perturbados, como os que interpreta em 'Olhar do Desejo', 'Querida Wendy' e 'Más Companhias'. Seus personagens são moralmente complexos, dramáticos por natureza. Jamie demonstra facilidade para demonstrar um lado blasé assim como para retratar jovens tensos e desequilibrados emocionalmente, como faz em 'Más Companhias', especificamente. Recentemente, após encarar projetos mais comerciais como 'Jumper', o ator vem revelando sua versatilidade e promete se firmar entre os grandes em Hollywood, haja vista coadjuvar o recente 'The Eagle', ainda inédito no Brasil e emprestar sua voz numa participação no novo de Spilberg, As Aventuras de Tintim. O
trabalho de Jamie Bell é bastante interessante e vale ser conferido.


4. Em 'O Operário',
CHRISTIAN BALE chamou atenção pela transformação física pela qual passou para viver um personagem com distúrbios graves de insônia e pelo qual ficou marcado daí em diante por sua entrega a outros personagens que exigem transformações e adaptações drásticas do ator. Depois de ter ficado em curto espaço de tempo bastante musculoso para viver pela primeira vez o famigerado Batman, Bale já mostrou inúmeras vezes, antes e depois de 'O Operário' que se destaca pelas suas atuações mesmo sem nenhuma mudança corporal, diferente do que pensam muitos de seus críticos. Tal afirmação alude ao seu personagem baseado na figura famosa do agente federal Melvin Purvis em 'Inimigos Públicos' onde o policial investigador demonstra uma intensa obstinação na perseguição pelo ladrão Dinger, vivido por Johnny Depp. Para além das obras citadas, menções honrosas devem ser feitas a 'Império do Sol' (que não assisti, mas soube que o ainda bastante garoto Christian Bale conquistou o papel principal após uma longa disputa com outros 400 garotos interessados no trabalho). 'O Grande Truque' e 'Psicopata Americano' também contam com ótimas feições de um Christian Bale eternamente camaleão. Sobre o recente 'O Vencedor', os prêmios e o reconhecimento falam por si só...Não houve chance para nenhum outro ator coadjuvante, haja vista ser percepctivel que sua figura esquálida representando um ex-lutador de boxe viciado em cocaína é quem mais chama atenção no drama indicado ao Oscar do ano passado dirigido por David O. Russel.


5. Não é apenas pelo sucesso comercial provocado pelo recente indie '500 Dias com Ela' e do também romântico '10 Coisas que Eu Odeio em Você' que se mede o talento de JOSEPH GORDON-LEVITT, egresso dos palcos, onde começou a atuar ainda com 6 anos. Em 'Mistérios da Carne' e 'A Ponta do Crime', dois personagens intrigantes, em tramas difíceis e pouco acessíveis ao grande público o ator demonstra um domínio interpretativo imenso, afinal encarna um adolescente gay marcado por uma experiência chocante vivida na primeira infância e no segundo, se envolve com gangues criminosas e traficantes para descobrir o paradeiro de sua ex-namorada que desapareceu sem deixar rastros ou noticias. Gordon-Levitt vem conquistando o seu espaço em grandes produções nos últimos tempos, sendo peça-chave em longas de sucesso de público e crítica como no recente 'A Origem' e vem sendo requisitado pelos grandes nomes de Hollywood, mas sem abandonar a qualidade de suas escolhas e os projetos menores e não-convencionais, como o ainda inédito em terras brasileiras ‘Incerteza’. Para o próximo filme da franquia Batman, 'The Dark Knight Rises', Joseph já está escalado e será dirigido novamente por Christofer Nolan. Não é pra qualquer um, né?

6. Para além de 'I’m Still Here', eu não sei se você encontra um outro JOAQUIN PHOENIX. Não sei dizer se aquela pessoa interpretada naquele falso (?) documentário é fruto de uma elucubração de um grande ator ou apenas o retrato de uma insanidade gerada pela insatisfação com a vida de celebridade. Joaquin Phoenix já havia mostrado seu talento nada menos do que imenso por via do seu rosto expressivo em vários dramas fortes, como em 'Amantes', de 2008, considerado por muitos a obra-prima de sua carreira como ator e também a do realizador James Gray. Em 'Gladiador' e 'Johnny e June', o porto-riquenho interpreta figuras reais e complexas pelas quais passou a ser muito bondosamente reconhecido pela crítica e pelo público. Até aqui tudo" ok". Mas o que falar do documentário quase escatológico e descontrutivo dirigido pelo cunhado de Phoenix, o também ator Casey Affleck? Divide opiniões entre os espectadores e até entre as pessoas do meio artístico, e quem viu concorda que sim. Os próximos passos da carreira do ator ainda são especulação. Inegável, porém, é o grau de entrega e exposição no qual Joaquin mergulha nessa obra, afirmando um talento para interpretação invejável e indiscutível. Merece aplausos.

7. Eu tenho muito a agradecer a JAVIER BARDEM, o espanhol casado com a musa Penélope Cruz e produto de um berço de atores, pois foi por via do filme 'Mar Adentro' que ele protagonizou em 2004 que pude descobrir uma nova forma de ver Cinema, percebendo a profundidade das reflexões que a arte cinematográfica pode nos levar. Bardem é dono de um currículo invejável, desde antes do já citado 'Mar Adentro', no qual interpreta um tetraplégico com imensa competência e afinco, Bardem já havia percorrido uma caminhada considerável em longas metragens, estando envolvido em filmes como 'Antes do Anoitecer' e'Carne Trêmula'. A consagração maior de sua carreira, que cedo ou tarde viria para um ator de seu porte, foi o reconhecimento que alcançou por 'Onde os Fracos Não Tem Vez' dos irmãos Coen. No filme que lhe deu a maior honraria do Cinema mundial, o espanhol teve que aprimorar seu inglês para retratar um dos vilões mais icônicos da década passada, Anton Chigurh, cujo arco dramático foi desenvolvido a partir de uma perseguição no deserto estadunidense catapultada pela disputa por uma mala com dois milhões de dólares encontrada no meio de corpos abandonados após uma chacina num deserto da região. "Uma personagem é como um edifício” define o ator com propriedade para falar sobre construção dramática e nem por ter construído um 'edificio' que sustentou tão bem o espanhol parou por aí. Em 'Biutiful', filme que, segundo palavras do próprio, lhe exigiu a maior preparação que um personagem já lhe ordenou, conseguiu uma nova indicação ao Oscar de Melhor Ator e se firmou mais uma vez entre público, crítica e colegas de profissão como um gigante na arte da atuação.

8. DANIEL BUHRL é um ator de origem alemã e é um ator poliglota (fala inglês, espanhol e francês, além do alemão). O renome internacional alcançado por seu trabalho nas telonas veio através do filme 'Adeus, Lênin', de 2003, cultuado por muitos mundo a fora e indicado ao Globo de Ouro. Daniel transmite um intenso carisma ao personagem no filme, mas não é apenas um ator bem visto nas telonas. Comprovou a sua veia interpretativa dramática com o filme ‘Salvador’, de 2006, em que vive um anarquista catalão em guerra contra o sistema estatal. Apesar de ainda ser ainda novo e ter uma filmografia mais inacessível em relação a uma série de outros atores que estão mais em evidência do que ele, a solidez de seu trabalho chamou atenção de muitos nomes importantes da indústria, incluindo o de Quentin Tarantino, com quem Daniel trabalhou em 'Bastados Inglórios', multipremiado no ano retrasado. Além desses trabalhos, o ator é citado também por sua perfomance em ‘The Edukators’ e pode ser visto também em ‘O Violinista que Veio do Mar’, contracenando com as inglesas Maggie Smith e Judi Dench. É um ator carismático, competente e em franca ascensão.

9. Não conheci DANIEL DAY-LEWIS pelo seu maior sucesso, 'Sangue Negro' (pelo qual se preparou durante 4 anos!), mas por um filme independente, menor, chamado 'O Mundo de Jack e Rose' no qual expõe a personalidade de um pai que cuida de sua filha longe da sociedade, num casébre livre de influências externas do capitalismo. Day-Lewis é um monstro em cena. De sua geração, inegavelmente um dos melhores, senão o melhor. Apesar de ter começado a atuar com 13 anos, sua filmografia é seleta, conscisa, mas poderosa, incluindo filmes como 'Gandhi', 'A Insustentável Leveza do Ser', 'O Último dos Moicanos' e 'Meu Pé Esquerdo' (uma de suas atuações mais festejadas, assim como em 'Em Nome do Pai'). O último filme em que atuou foi o musical 'Nine', do qual muitos não gostam, mas que conta com um Daniel trabalhando com o afinco e a entrega costumeira. As quatro participações em indicações ao Oscar, saindo vencedor em duas oportunidades e sua postura profissional dentro e fora de cena para compor seus personagens (composição esta que envolve até um isolamento das pessoas próximas durante as filmagens) junto dedicação em cena fazem dele um dos grandes nomes da atuação mundial.


10. O inglês JAMES MCAVOY ganhou em 2006, um BAFTA por ser considerado uma estrela em ascenção, prêmio que já havia sido concedido a atores muito bem reconhecidos no Cinema mundial. McAvoy não sonhava em ser ator, tendo cogitado tornar-se padre durante a primeira juventude. Ainda é bastante jovem e não tem tantos projetos em sua filmografia, mas já atestou o seu talento em cena em duas oportunidades que considero grandiosas, 'Desejo e Reparação' e 'O Último Rei da Escócia'. Nos dois longas baseados em romances de sucesso, McAvoy compõe personagens marcantes. Pelo primeiro, foi indicado ao Globo de Ouro e ao BAFTA. Pelo segundo, apenas ao BAFTA. Recentemente, McAvoy protagonizou o comercial 'O Procurado' com uma interpretação bastante carismática. Aos poucos, o ator caminha para se firmar ainda mais em cena. Pelo 'The Conspirator', o ator vem sido elogiado pela crítica internacional. Baseado em fatos veriticios pós-assasinato ddo Presidente Lincoln. Além de McAvoy, o filme conta ainda com Robin Wright Penn, Justin Long, Tom Wilkinson, Evan Rachel Wood, Kevin Kline e Danny Huston, ainda inédito no Brasil.

4 comentários:

  1. JOAQUIN PHOENIX + JAVIER BARDEM + DANIEL BUHRL = Os mais perfeitos! A cada novo filme, uma atuação nova maravilhosa!(Sonho de consumo *.*)
    Ótimo artigo!

    ResponderExcluir
  2. Valeu pelo comentário, Bruno :D

    ResponderExcluir
  3. Todos eles são ótimos atores ,PHOENIX anda sumido e não assisti ao seu filme polêmico, mas o James MCavoy é o que eu mais admiro por ter crescido tão rápido na sua careira, e tb é por ele que vou ver X-Men!!

    ResponderExcluir
  4. Desta lista, meu favorito é o Joaquim Phoenix. Que cara foda!

    ResponderExcluir