Encontre seu filme!

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Curtindo a Vida Adoidado (1986)


Ultimamente os filmes adolescentes estão se tornando cada vez mais patéticos. Temos como exemplo os filmes idiotas e sexualmente apelativos da série American Pie, assim como temos os estúpidos presos nas amarras do politicamente correto, como "Camp Rock" (Camp Rock, 2008). Isso só pode significar uma coisa: as novas gerações de pré-adolescentes estão cada vez mais perdidas. Isso porque eles não tiveram a oportunidade de curtir filmes inesquecíveis, como é o caso de Curtindo a Vida Adoidado. Filmes dessa época, como os inesquecíveis "Gatinhas e Gatões" (Sixteen Candles, 1984) e "A Garota de Rosa-Shocking" (Pretty in Pink, 1986) sabiam exatamente como ser divertidos, mostrando com verdade todas as neuras que os adolescentes passam.

Em Curtindo a Vida Adoidado nos deparamos com um dos personagens mais famosos do cinema da década de 1980, Ferris Bueller (Matthew Broderick). Ferris é um cara legal, popular e muito inteligente, mas que como todo o adolescente, detesta estudar. Ele também é apaixonado por sua namorada Sloane (Mia Sara) e preza muito sua amizade com Cameron (Alan Ruck). No entanto, as pressões a respeito de seu futuro o levam a querer aproveitar ao máximo seu último ano de colégio. E a melhor forma de se livrar de todas as cobranças da escola e de seus pais é tirar um dia de folga, cabulando aula. Assim, Ferris convence sua namorada e seu melhor amigo a cabularem aula com ele, tendo que passar para trás o rígido diretor da escola Ed Rooney (Jeffrey Jones) e sua insuportável irmã mais velha Jeanie ( a ótima Jennifer Grey).

As proezas que Ferris realiza neste dia de folga são de extrema diversão, retratando bem todas as vontades de extravasar de um adolescente de classe média. Desde dirigir uma Ferrari até cantar num carro alegórico, Ferris aproveita ao máximo seu grande dia de folga, tendo ao mesmo tempo de driblar sua irmã desconfiada e o incansável diretor.

As situações mostradas nesse filme são hilárias, principalmente na parte em que Ferris canta a música "Twist And Shout" no desfile da cidade. Outras cenas divertidas ficam por parte da personagem Jeanie, a típica irmã mais velha que só sabe atormentar a vida do irmão, já que no fundo sente um louco ciúme de sua popularidade.


O que torna esse filme tão divertido é como ele se aproxima da realidade da maioria dos jovens. Ferris é o cara que todo mundo quer ser, assim como seus dilemas são iguais aos de todos nessa faixa de idade. Através desse personagem podemos ver o tão comum medo do futuro, assim como a insegurança de perder contato com os amigos de escola. O filme também passa uma mensagem sobre saber aproveitar cada minuto da vida, já que a juventude passa num instante.

Apenas o mestre John Hughes poderia ser o diretor e roteirista desse grande filme. John entendia mais do que ninguém todas as vontades, dilemas e inseguranças dos jovens, e retratava isso de maneira sublime em seus filmes. E foram esses filmes que guiaram as mentes de toda uma geração. É uma pena que ele tenha morrido, deixando um buraco em Hollywood. Podemos ver agora como são pobres e superficiais os atuais filmes desse gênero.

Há outros inúmeros motivos para se assistir Curtindo a Vida Adoidado, mas eles não caberiam nesse comentário. Apenas quem assistiu entende como esse filme é estimado. Mesmo já tendo se passado mais de duas décadas desde sua estréia, Curtindo a Vida Adoidado ainda consegue ser um filme atual, entendendo como ninguém o divertido e complicado universo adolescente.

Nota: 9.0

2 comentários:

  1. Muuuuuito divertido!

    ResponderExcluir
  2. E o tempo passa e atthew Broderick não envelhece. Grande ator e a cara dos bons tempos de sessões da tarde.

    http://acervodocinema.blogspot.com

    ResponderExcluir