Encontre seu filme!

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Maldita Sorte (2007)


Quando assisti "Quarteto Fantástico" (2005) foi a primeira vez que vi Jessica Alba em um filme e fiquei curioso para conferir a atuação dela em outra produções. Na época não havia muita coisa disponível: achei apenas "Honey" de 2003 e "The Sleeping Dictionary" também de 2003 que são produções de qualidade duvidosa, embora Jessica já tivesse um certo grau de fama pelo seriado "Dark Angel" de 2000.

Uma olhada nesses filmes e percebe-se que Jessica começou mal. E continuou mal. À exceção de "Quarteto" (que também é de qualidade duvidosa, apesar dos bons efeitos visuais) e "Sin City" (este sim, uma obra prima), Jessica continuou escolhendo mal, muito mal, seus papéis.

Em 2007 Jessica continuou essa rotina de escolher mal os trabalhos: "Into the Blue", "The Ten", "Awake", "The Eye" e este "Good Luck Chuck" (Maldita Sorte). Olha, são trabalhos pavorosos. Mas Maldita Sorte merece destaque pelo lado negativo. O filme já começa ruim numa cena tipo "pera, uva, maçã, salada mista" onde uma garota gótica se apaixona pelo tal Chuck e não sendo correspondida lhe roga uma maldição: a garota que ele transar se apaixonará pelo primeiro homem que ela encontrar depois, não adianta espernear e nem gostar da garota. Não tem jeito. Depois de se envolver com algumas garotas e confirmar a maldição, ele conhece Cam Wexler (Alba) e se apaixona por ela, mas não poderá transar com ela sob pena de perdê-la para o primeiro que encontrá-la. Então ele terá de achar uma solução para seu problema.


Bem, parece uma boa premissa. Parece, mas não é. Na verdade, é horrível. O filme é cheio de cenas grotestas, desnecessárias e constrangedoras. O roteiro é pífio e as atuações ridículas. Alba está mais canastrona que nunca e Dane Cook até se esforça com Charlie Logan (o Chuck do título) mas só dá murro em ponta de faca: o resultado é horroroso e sua atuação, embora demonstre um pouco de esforço, não é nada de mais. O restante do elenco é praticamente desconhecido e não acrescenta nada à produção. Em sua estréia na direção o montador (e membro do American Cinema Editors, o sindicato dos montadores) Mark Helfrich mostra que é menos ruim como montador. (Ele trabalhou em "Dark Angel" (2000), "Honey" (2003), na série "A Hora do Rush" (1998, 2002 e 2007), X-Men 3, entre outros).

Queria recomendar esse filme para quem gosta de produções grosseiras ou é fã de Jessica Alba, mas não posso fazer isso. Esse filme só merece minha indicação para o Framboesa (e olha que de fato foram duas: pior atriz e pior dupla -Alba e Dane Cook-). Mereceu as indicações e merecia mais: pior filme, pior diretor, pior ator (pior ator não, até que Dane Cook se esforça), e mais algumas coisas piores que o pessoal do Framboesa achasse.

"Good Luck Chuck" rendeu $35,017,297 em terras ianques durante seus 56 longos dias de exibição. Rendeu mais $23,347,583 pelo mundo afora somando $58,364,880 (o que é uma fortuna para uma produção tão ruim como essa). Talvez tenha arrecado esse valor todo pela presença da bela Jessica.

Confesso que usei o fast forward na maioria das cenas do filme para acelerar o fim da tortura e não me arrependi (principalmente na escatólogica cena em que a tela se reparte em dezenas de partes cada uma mostrando uma cena de sexo de tremendo mal gosto). Não perdi nada. O filme é ruim no começo, no meio e no fim. Leva uma nota 2 porque acho que por mais que "Maldita Sorte" seja ruim, ele tem alguma qualidade (muito pouca, é verdade) no elenco e montagem. Não sigficando que sejam dignos do Oscar, de jeito nenhum e também não melhoram o filme que é ruim de doer.

Nota: 2.0



3 comentários:

  1. Rapaz, o filme é bem ruinzinho mesmo. Lembro que assisti quando nao tinha mais nada pra fazer e me arrependi.

    ResponderExcluir
  2. Rapaz, nem pra quando estamos desocupados esse filme serve.

    O Weliton ainda foi generoso em dar nota 2.0

    Aliás, seja bem-vindo, Weliton!

    ResponderExcluir